Os carros normalmente tem diferentes sistemas de suspensão para os eixos dianteiro e traseiro, com cada eixo fornecendo montagem para duas rodas em extremidades opostas. O tipo de suspensão em qualquer carro é estabelecido pelo arranjo do eixo; se permite o movimento independente das rodas individuais ou liga as rodas ao eixo. Na primeira configuração, estamos falando essencialmente de sistemas de suspensão independentes, enquanto o segundo se refere a mecanismos dependentes. Aqui está um resumo dos diferentes tipos de suspensão para os eixos dianteiro e traseiro.

Suspensão veicular dianteira dependente

Imagine uma barra rígida que se conecta às rodas dianteiras e normalmente suportada por amortecedores e molas de lâminas. Esse tipo é comum em caminhões e não é mais visto em carros convencionais. Existem 3 razões pelas quais algumas pessoas odeiam esse tipo de arranjo. Primeiro, é mais propenso a balançar em virtude da amplificação da inércia de uma roda para a outra. Em segundo lugar, aumenta o peso não suspenso. Em terceiro lugar, é difícil ajustar o alinhamento das rodas devido ao eixo rígido.

Suspensão de carros dianteira independente

Como você já deve ter adivinhado, este tipo de suspensão dianteira permite que as rodas se movam independentemente umas das outras, exceto quando elas são unidas por uma barra anti-oscilação. Existem vários subtipos deste sistema de suspensão do carro, e vamos descrever cada um deles em maiores detalhes abaixo.

Sistema de suspensão MacPherson

Este é o sistema de suspensão dianteira mais utilizado atualmente, mas principalmente pelas marcas europeias. É melhor descrito como um amortecedor construído dentro de uma mola helicoidal para funcionar como uma unidade coesa única. É mais específico para carros com tração dianteira.

Sistema de suspensão Double Wishbone

Isso também é conhecido como suspensão de braço A devido ao seu design exclusivo em forma de A. É chamado double wishbone porque há dois wishbones que se conectam à roda. Cada wishbone vem com duas posições de montagem, uma no volante e outra na estrutura do veículo. O sistema também possui uma mola helicoidal e amortecedor. Estes são normalmente utilizados em carros maiores e sedãs, devido à forma como ajudam a minimizar a oscilação, permitindo uma maior consistência na sensação de direção. Existem vários tipos de configurações de wishbone, mas todas tem um design parecido. Porém, tem propósitos e desempenho completamente diferentes.

Suspensão de veículo

Diferentes tipos de suspensão atendem a diferentes demandas de projetos de veículos. (Foto: Autoxpat)

Sistema de suspensão de braço de arrasto

Você pode pensar nisso como algo semelhante a um double wishbone, exceto que você tem braços de suspensão especialmente moldados que estão conectados ao chassi. Esses braços se movem paralelamente ao chassi. É um sistema antigo E talvez você possa apreciar isso mais em um Fusca modelo antigo.

Sistema de suspensão em viga dupla

Este sistema de suspensão dianteira é visto quase exclusivamente nos caminhões da série F da Ford. Combina eixo de feixe sólido com suspensão de braço arrastado. O eixo do feixe é dividido em dois, eliminando os problemas vistos nos sistemas de suspensão dianteira dependentes, e dando maior dirigibilidade ao veículo.

Sistema de suspensão de borracha Moulton

Se você tem o Mini 1959, saberia como é a suspensão de borracha Moulton. Se não, então uma mountain bike ou bicicleta de corrida com sistemas de suspensão de borracha lhe dará uma ideia de como o sistema funciona. Basicamente, o design Moulton substitui a configuração da mola helicoidal e do amortecedor por uma massa sólida de borracha.

Sistema de suspensão de mola de lâmina transversal

A maioria dos entusiastas de automóveis considera este sistema estranho, uma vez que integra a mola de lâmina com um mecanismo independente de fúrcula duplo, em vez da mola helicoidal habitual. Uma mola de lâmina é posicionada ao longo de toda a largura do veículo e conectada aos braços inferiores do braço duplo em ambos os lados. O centro da mola de lâmina é montado na subestrutura do veículo. Dê uma olhada em um Chevrolet Corvette e você verá como é esse sistema de suspensão..

Suspensão traseira dependente

Os sistemas de suspensão traseira têm maior latitude em seus projetos, pois eles não levam em consideração o mecanismo de direção. Como tal, é bastante comum ver muitos carros usarem sistemas dependentes para o eixo traseiro. É um processo que também reduz os custos de fabricação dos veículos. Aqui estão alguns deles.

Sistema de suspensão de eixo sólido

Isso deve ser um dos mais simples e fáceis de configurar. Você tem uma mola de lâmina ou mola helicoidal montada em ambas as extremidades do eixo de tração. As molas de lâmina e os amortecedores são conectados diretamente ao chassi do carro. Pode não parecer elegante, mas com certeza é simples e barato. Se uma mola helicoidal for usada em vez da mola de lâmina, os braços de controle são necessários para fornecer apoio lateral.

Sistema de suspensão eixo de viga

Este tipo de suspensão traseira dependente é geralmente encontrado em carros com sistemas de tração dianteira, uma vez que o eixo de tração está localizado na frente. Uma das características distintivas da suspensão traseira do eixo do feixe é a presença de uma haste ou barra. Este é um pedaço de metal que corre diagonalmente de uma extremidade do feixe para um ponto na montagem oposta da mola ou braço de controle oposto.

Sistema de suspensão 4 barras

Este sistema de suspensão pode realmente ser usado em todos os veículos de tração dianteira e traseira. Ele vem em configurações triangulares e paralelas. É o sistema favorito usado por alguns modelos de carros modificados e até mesmo aqueles que usam clássicos hot rods.

Sistema de suspensão De Dion

Esta é uma combinação bastante estranha de uma suspensão totalmente independente de braço de reboque e uma suspensão de eixo vivo de feixe sólido. Embora seja estranho, oferece algumas vantagens, como maior tração e redução do peso não suspenso. Infelizmente, ele também é sobrecarregado por uma série de desvantagens, como a necessidade de duas juntas para cada eixo, o que adiciona peso e complexidade. Os freios também são montados na parte interna, o que requer a desmontagem de todo o sistema de suspensão, caso você decida trocar o disco de freio.

Suspensão traseira independente

Os mesmos sistemas de suspensão dianteira independentes também podem ser usados ​​na parte traseira para prover um veículo que verdadeiramente merece o distintivo de ter suspensão independente de 4 rodas. São veículos que ficam mais caros devido a esse acréscimo, mas tem uma ótima dirigibilidade.

Nova tecnologia para suspensão

Os engenheiros automotivos continuam a impulsionar a ciência dos sistemas de suspensão de veículos. Nesta seção, tentaremos vislumbrar duas das novas tecnologias de suspensão.

Amortecedores de fluido magneto-reológicos ou sistemas de ferrofluidos

Em 2006, a Audi introduziu o TT e, com ele, uma revolucionária nova tecnologia de suspensão que funciona com fluido magnético conhecido como fluido magneto-reológico. O sistema se orgulha de um mecanismo de adaptação contínua, totalmente capaz de fazer ajustes, dependendo das mudanças de marchas e das condições da superfície da estrada, tudo em milissegundos. Em vez do fluido hidráulico convencional no amortecedor do TT, o óleo hidrocarboneto sintético é misturado com partículas magnéticas subminiaturas. A aplicação de tensão na bobina do pistão do amortecedor cria um campo eletromagnético. Isso altera o alinhamento das partículas magnéticas no óleo. Espremer o óleo através dos canais de fluxo alinha as partículas magnéticas, basicamente “endurecendo” o óleo. Isso resulta em uma suspensão mais rígida.

Suspensão eletromagnética linear

Inventado pela Bose, este sistema de suspensão digital substitui os amortecedores e molas convencionais por um amplificador de potência e um motor eletromagnético linear único. O eletromagnetismo aciona o motor que se estende ou se retrai a velocidades incríveis para criar um movimento contínuo entre o corpo do carro e a roda.

A suspensão do seu carro não garante apenas uma viagem mais confortável. Também ajuda a garantir que você permaneça seguro enquanto dirige, independentemente das condições da estrada.

Qual sistema de suspensão você acha melhor? Por que?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)