Carros com porta malas grande: personalizados e dicas!

Em Notícias sobre o trânsito por André M. Coelho

Comparando especificações de porta malas de carros? Vá com calma, pois você pode ser enganaddo. A metodologia estabelecida media ao espaço de carga, mas as variações entre os modelos de abertura de porta-malas – e as montadoras – podem ser significativas.

Sob práticas industriais generalizadas, a maneira de calcular o volume de carga para áreas abertas em certos veículos – como você encontraria em um hatchback, minivan ou SUV – difere de áreas fechadas como o porta-malas de um sedã ou cupê. E as duas medidas não são comparáveis.

O que fazer então?

Como medir o tamanho de porta malas?

A diferença em diferentes medidas decorre das dimensões de veículos automotores da SAE International, um documento que recomenda as montadoras medir volume de carga para áreas fechadas com blocos padronizados que simulam peças de bagagem. Áreas abertas, em contraste, envolvem cálculos para medir o comprimento, largura e altura.

Essas medições podem produzir resultados diferentes – e as montadoras admitem que não são perfeitas. Para os porta-malas sedã, o padrão SAE pede que você use um determinado conjunto de peças de bagagem que vêm com uma pontuação de volume equivalente. Dependendo do que você é capaz de encaixar lá, você vai deixar um pouco de espaço aéreo em uma área de carga.

As medições dimensionais em áreas abertas de SUV ou Hatchback, em contraste, podem ou não ser as maiores dimensões de qualquer uma dessas direções. O comprimento é afetado pelo ângulo do assento. Você acaba com um cubo que essencialmente se encaixa em um espaço vazio.

Adicione tudo, e em um carro aberto, a metodologia geralmente tende a superestimar o espaço utilizável. Mas em compartimentos fechados, a metodologia geralmente subestima o espaço real utilizável.

As montadoras não são obrigados em usar os melhores padrões, mas usá-los faz um trabalho razoavelmente bom de criação de um conjunto de padrões ou regras para operar e comparar uns aos outros.

Porta malas de veículos ideais

O porta malas de veículo ideal vai atender suas necessidades com a capacidade certa. (Imagem: Emesa)

Porta malas com padrão de tamanho personalizado

Mais de uma vez, as montadoras não seguem a metodologia em sua totalidade. Tome o volume do porta-malas, que recomenda que as montadoras usem um conjunto de encomendas de bagagem simuladas específicas SAE. Entre eles estão 16 blocos retangulares com alças para representar várias malas padronizadas, além de dois sacos de golfe padronizados e 20 caixas menores para preencher quaisquer fendas restantes. Outra metodologia chama as montadoras para preencher um porta-malas com os blocos maiores, adicionar os menores a quaisquer recantos e garantir que o porta-malas possa fechar livremente.

Mas a prática não é consistente. Os blocos da Ford têm alças, mas os automóveis Honda e Fiat Chrysler não.

Medições para espaços abertos, entretanto, têm suas próprias variações. A Honda usa o mesmo conjunto de blocos SAE para medir áreas de armazenamento cobertas por baixo do chão de carga. A Honda inclui áreas em sua caracterização do volume máximo de carga, apesar de serem avaliados com blocos em vez de medições espaciais.

A Ford exclui armazenamento no último andar se estiver definindo o volume de carga em termos SAE. Mas quando confrontado com diferenças na metodologia de rivais, a Ford pode oferecer especificações de carga não-SAE.

Carro com o maior porta malas: como encontrar?

O estilo do corpo também pode introduzir suas próprias variâncias.

O volume de carga em um hatchback deve se estender até o topo do encosto, mas ao teto em uma perua ou veículo multiuso. A Honda segue esta prática, com espaço de carga medido até o topo dos encostos, embora também mova os assentos dianteiros para frente e adicione um cálculo do espaço à frente da segunda linha ao total em alguns casos.

A inconsistência não é perdida no GM, parece. A montadora diz que seus volumes de carga de hatchback “para fins de publicidade” se estendem até o teto, assim como eles fazem para outros estilos corporais – uma partida admitida da prática da SAE, que a montadora de outra forma afirma seguir. E as diferenças podem ser enormes.

Como testar a capacidade de carga de um veículo?

Abordagem comparações de carga com uma colher de sal, e não compare números entre sedans e hatchbacks, SUVs e minivans. Quando você acertar a concessionária, traga alguma fita métrica e anote profundidade, largura e altura para você. Ou encaixe uma foto de cada área de carga com um item consistente – uma maleta ou mochila, por exemplo – para dar perspectiva. As avaliações de Cars.com geralmente mostram apenas isso, com espaço de carga envolvendo itens do mundo real como sacos de compras.

Se você está olhando para obter um veículo novo ou usado, basta tirar uma fita métrica ou régua com você quando você verificar o carro. Não só você pode obter uma medição precisa, mas também pode se sentar na visibilidade do assento e do indicador do motorista. O carro que você está procurando pode ter mais espaço de carga do que o existente, mas isso só pode ser possível empilhando as caixas tão altas, você não pode ver as costas.

Falando de caixas, essa também é outra maneira de olhar para a capacidade de carga de um veículo: medir com bagagem típica. O C8 Corvette, por exemplo, tinha que ser capaz de transportar vários conjuntos de clubes de golfe. Team YouTube Os tubos retos normalmente usam caixas reais para medir o espaço de carga.

Além disso, usando itens físicos para medir a capacidade de carga é útil de outra maneira. Ele permite que você saiba como é fácil de carregar e descarregar carga do seu carro. Você pode passar por itens mais longos? Você pode soltar os assentos traseiros rapidamente? Há ângulos estranhos ou lugares onde as coisas podem ser pegadas ou presas?

Verificando o espaço de carga do carro pode ser um pouco de incômodo. Mas isto pode ser feito.

Não se esqueça de adicionar um organizador de porta malas

O espaço do porta-malas do nosso veículo é crucial para garantir que, não importa onde vamos, sempre temos o que precisamos. No entanto, essas áreas podem encher rapidamente e somente através da organização adequada que podemos aproveitar ao máximo este quarto limitado. Então, leia este guia sobre como organizar o tronco do seu carro para maximizar a quantidade de armazenamento que você tem e, finalmente, obter o uso ideal fora dele.

1. Tire tudo e remova excessos

Ao assumir o processo de reorganizar o porta-malas do seu veículo, a primeira coisa a fazer é tirar tudo e avaliar o que você tem. Demasiadas vezes, os motoristas mantêm tantas coisas em seu porta-malas que abrigam mais desorganização do que itens funcionais. Portanto, eliminando alguns desses objetos extras é crucial para manter uma quantidade prática de espaço. Depois de estabelecer o que manter e o que trazer de volta para a casa, você terá uma carga mais gerenciável para organizar.

2. Monte um kit de emergência

O próximo passo na organização do espaço do porta malas do seu carro é estabelecer um local para o seu kit de emergência. Kits de emergência incluem tudo, desde fontes de primeiros socorros até cobertores extras, guarda-chuvas e cabos de chupeta – qualquer coisa que possa ser útil em uma crise. Eles devem ser embalados juntos, muitas vezes em um recipiente maior, para garantir que todos os seus fundamentos permaneçam em um só lugar. Esta é uma das coisas mais importantes que você manterá em seu tronco e, como tal, deve permanecer acessível em todos os momentos.

3. Utilize caixas e sacos para seu porta-malas

Para o resto de seus pertences, é recomendável que você use um organizador de porta-malas especializado ou caixas individuais e sacos para manter as coisas compactas. Isso protege esses itens de sustentar danos durante o passeio, bem como mantém sua localização dentro do próprio tronco. Você não terá que vasculhar as coisas para encontrar o que está procurando. Em vez disso, tudo que você precisa fazer é encontrar o recipiente certo.

4. Instale uma rede de malha para armazenamento adicional

A rede de malha esticada também é uma ferramenta útil para aqueles que precisam de um pequeno armazenamento extra. Essas soluções se expandem para acomodar objetos ainda maiores e mantê-los contidos em uma determinada área do porta-malas. Eles são ótimos para quaisquer itens soltos que você tenha, como roupas ou um par extra de sapatos.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

O pai de André já teve alguns carros clássicos antes de falecer, como Diplomata, Chevette e Opala. Após completar 18 anos, tirou carteira de moto e carro, comprando então sua primeira moto, uma Honda Sahara 350. Fez um curso de mecânica de motos para começar uma restauração na moto, e acabou aprendendo também como consertar alguns problemas de carros. Seu primeiro carro foi uma Nissan Grand Livina de 2014 e pretende em breve comprar uma picape diesel. No caminho, vai compartilhando tudo que aprende no site Carro de Garagem.

Deixe um comentário